Viagens internacionais: Por que futuras mamães não devem dispensar assistência de viagem

Criado por Letícia Castro em em 13/08/2014
gravida-viagem-assistencia-medica
da Redação
Muitas mulheres, quando descobrem que estão grávidas, planejam viagens internacionais para fazer o enxoval do bebê. Mas, antes de embarcar com a lista de compras nas mãos é preciso ter em mente a importância de adquirir um cartão de assistência de viagem que as atenda 24 horas por dia em casos de emergências médicas.Este tipo de segurança é fundamental e necessária principalmente quando se trata de destinos e rotas internacionais porque conseguir um médico ou hospital em outro país, sem a ajuda especializada, não é coisa simples. Além disso, entrar em qualquer hospital nos Estados Unidos, por exemplo, significa que você só irá sair quando seu problema estiver completamente resolvido e, cada dia de internação, exames ou procedimentos médicos podem custar bastante dinheiro.Vale destacar que, mesmo que a grávida esteja interessada em viagens internacionais não apenas para compras, mas também para turismo, muitos países da União Europeia só permitem a entrada em seu território se a viajante possuir cartão de assistência de viagem com validade para todo o período de sua estada. A cobertura mínima exigida nesses casos é de 30 mil euros. Já a Austrália, Reino Unido e Estados Unidos exigem cobertura comprovada para a área de saúde.

De acordo com a ITA – International Travel Assistance, especializada em comercializar soluções em serviços de assistência ao viajante – as grávidas devem sempre optar por empresas que prezem pela transparência nas informações e tenham eficiência no atendimento. A gestante deve estar atenta ao tipo de cobertura que está adquirindo. É fundamental ler e entender os itens contemplados no contrato, onde ficam definidas regras sobre as coberturas e os direitos e obrigações entre o cliente e a empresa prestadora do serviço.

Na ITA, por exemplo, “o serviço de cobertura para gravidez é adicional e opcional, ou seja, a futura mamãe investe um pouco mais financeiramente no cartão de assistência e recebe cobertura de US$ 10 mil para gastos médicos e/ou repatriação sanitária, caso seja necessário.”, explica a gerente comercial da empresa no Rio de Janeiro, Rose Carvalho.

Além de prestar serviço de atendimento médico-odontológico emergencial, coberturas para extravio de bagagens, cobertura por atraso ou cancelamento de voo, entre outros benefícios oferece serviço concierge que pode ser bastante útil para a futura mamãe ter informações sobre locais para compras, refeições e diversão apropriada para seu estado gestacional.

Uma orientação importante da ITA para as mulheres: não é aconselhável embarque para viagens ao exterior com mais de 36 semanas de gestação, isso porque corre o risco de dar a luz longe de casa.

Escreva um comentário


    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/babelpontocom/www/wp-content/themes/default/template-pre-footer.php on line 7

Warning: reset() expects parameter 1 to be array, string given in /home/babelpontocom/www/wp-content/themes/default/template-pre-footer.php on line 60