Como lidar com as despesas do ínicio do ano? As 5 dicas matadoras

Criado por Letícia Castro em em 08/12/2014

expenses

da Redação

Com o início de cada ano, recebemos uma enxurrada de contas para pagar. IPTU, IPVA, e imposto de renda, matrícula e material escolares são as principais.

Para não ser pego desprevenido, é necessário que se faça um bom planejamento do orçamento familiar, com o máximo de antecedência possível. Caso contrário, esses gastos adicionais podem levar ao endividamento e a problemas decorrentes dele, como ter o nome inscrito em serviços de proteção ao crédito e o pagamento de juros de forma desnecessária.

Confira cinco dicas apresentadas pelo consultor empresarial e em gestão financeira, Cleber Andriotti Castro, da Andriotti & Castro Consultoria, para você economizar e não cair no vermelho nesta época do ano.

1. Pagar IPVA, IPTU e IR: Para quitar o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), o contribuinte pode fazer o pagamento à vista ou em três parcelas. O valor do desconto concedido é definido estado a estado. Em São Paulo, por exemplo, o desconto para pagamento à vista costuma ser de 3%.

No caso do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), a competência para o estabelecimento da quantidade de parcelas a serem pagas e do desconto para pagamento à vista é de cada município. O abatimento costuma ser maior em função do número de parcelas, que pode chegar a até dez vezes.

Segundo Castro, em ambas as situações, deve-se analisar o que é melhor: pagamento à vista ou parcelado. “Se o desconto do IPVA for maior que 1,2% para o pagamento à vista, vale a pena quitá-lo dessa forma. Da mesma maneira, se o desconto para pagamento à vista do IPTU for maior que 4%, essa forma de pagamento também deve ser escolhida”, aponta.

Já para o IR (Imposto de Renda), ele explica que o ideal é antecipar a entrega da declaração ao máximo. “Primeiro porque próximo da data-limite o sistema da Receita Federal pode ficar sobrecarregado, ocasionando perda do prazo de entrega e a consequente multa. E também porque, caso haja restituição de imposto a ser recebida, serão beneficiados aqueles que entregarem mais cedo a declaração”, destaca.

2. Comprar material para a volta às aulas: Em relação ao material escolar, quanto mais cedo puder ser feita a aquisição, menores serão os preços, que tendem a subir perto do início das aulas, em função da grande procura. Além disso, muitas das marcas mais baratas são mais procuradas e tendem a ter seus estoques esgotados precocemente.

Castro ressalta a importância de se pesquisar em vários lugares e pedir desconto, caso a compra seja feita à vista. “Ao comprar todo o material de uma só vez no mesmo lugar, as lojas costumam conceder descontos maiores, que podem chegar a até 20%, do que para uma compra de poucos itens. Uma estratégia que costuma funcionar é formar um grupo de pais e efetuar uma compra coletiva em um único estabelecimento, que, em função do valor total da venda, poderá conceder um desconto maior. É possível até mesmo estabelecer um contato prévio com diferentes lojas e verificar qual delas poderá conceder o melhor desconto para o grupo”, indica. Mas, atenção! Como em qualquer negociação, nem sempre comprar material escolar na loja com o preço mais barato será a melhor opção. Considere também a qualidade dos produtos, atendimento, opções e formas de pagamento.

Ainda em relação ao material escolar, outra dica é evitar a compra de produtos licenciados – aqueles que por serem decorados com ilustrações de personagens de desenhos e filmes normalmente possuem um valor encarecido. Fique de olho também nas listas exigidas por instituições escolares privadas. Muitas são abusivas, solicitando materiais de uso coletivo, o que, segundo o PROCON – órgão de proteção ao consumidor – deve ser disponibilizado pelas escolas e não pelos pais.

3. Estar atento aos parcelamentos: Em muitos casos é possível optar pelo parcelamento. Mas deve-se ter consciência de que essa não é a situação ideal, pois parcelar muitas vezes significa pagar mais em função de juros. Com um correto planejamento de suas finanças você pode evitar ter de parcelar muitas de suas compras. Por isso, utilizar o décimo terceiro salário prioritariamente para o pagamento das despesas de início de ano é sempre uma recomendação. Mas se o seu de 2014 já foi gasto e o pagamento à vista não é mais uma opção, lembre-se disso quando recebê-lo novamente no ano que vem.

4. Garantir o 13o.: Para quem é profissional liberal e não recebe o benefício, o ideal é fazer uma estimativa do valor de suas contas com um ano de antecedência e passar a poupar um pouco por mês para que, quando as despesas chegarem, possam ser pagas à vista, sem causar apertos no orçamento doméstico.

5. Investir em qualidade de vida: Reservando um tempo para planejar suas finanças, é possível ter suas contas pagas sem sustos e ainda economizar. Afinal, quem é que não gosta de ter um dinheirinho a mais no fim do mês? O valor poupado pode ser investido em sua qualidade de vida, como na realização de alguma viagem ou lazer em família.

Escreva um comentário


    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/babelpontocom/www/wp-content/themes/default/template-pre-footer.php on line 7

Warning: reset() expects parameter 1 to be array, string given in /home/babelpontocom/www/wp-content/themes/default/template-pre-footer.php on line 60