Os gringos e a Copa: Seis dicas para se prevenir contra problemas no Brasil

Criado por Letícia Castro em em 16/06/2014

leonardo-dicaprio-copa-mundo-brasilda Redação

Os apaixonados por futebol de todos os cantos do planeta já estão pelo Brasil, curtindo a da Copa do Mundo. Segundo o Ministério dos Esportes, só em Curitiba a previsão é de que 160 mil turistas estrangeiros visitam a capital paranaense durante o torneio, seja para assistir aos jogos ou simplesmente para “turistar”. E como recebê-los da melhor maneira?

O CCO da kakoi Comunicação e especialista em novas mídias, Ediney Giordani, listou seis dicas bem úteis que vão facilitar o dia a dia deles por aqui. E se você tiver contato com algum gringo, não custa avisá-los!

1 – Tomadas ou plugs: O Brasil é o único país do mundo que utiliza esse tipo de tomadas e não leva em conta as ‘astes quadradas’. “É relativamente fácil encontrar um adaptador em materiais de construção, supermercados e nas antigas lojas de R$ 1,99”, orienta Ediney.

2 – 4G e celular: Os turistas acostumados à velocidade do 4G em seu país irão se surpreender negativamente. “O motivo é simples – e principalmente para quem usa iPhone: o padrão brasileiro é diferente e não irá funcionar. Outro ponto que deve ser observado é que no exterior adquirir um chip pré-pago é fácil, você encontra em qualquer lugar e não precisa de qualquer cadastro. No Brasil também é fácil comprar o chip, mas para habilitá-lo é um desafio e tanto para o turista, visto que ele não possui CPF brasileiro, um dos critérios para o cadastro nas operadoras”, esclarece o especialista.

3 – Transporte: Em Curitiba, diferente da maioria das cidades europeias e americanas, não há metrô. Os turistas terão que entender o sistema de transporte baseado em ônibus e táxis. “No exterior também é comum você comprar passes de dias ou semanas que deixam a passagem mais barata. A lógica é: quanto mais você comprar, mais barato fica. Isso também será uma dificuldade para os turistas. Nos táxis, a barreira é do idioma. No ‘face to face’ a gente acaba se entendendo, mas pelas ligações para as centrais de táxi será um problema. Fizemos um teste com quatro centrais e nenhuma delas conseguiu nos entender”, lamenta Giordani.

4 – Aceita AMEX? Muitos pequenos empresários investiram na Copa, decoraram suas lojas para receber os turistas, mas na hora do pagamento, um problema: não aceita American Express. “Ok, não é lá um problema muito grande para os turistas europeus, mas segundo a FIFA, os americanos foram os que mais compraram ingressos para a Copa do Mundo, e considerando que eles amam o seu AMEX, é melhor correr e se preparar”, alerta o especialista.

5 – Hábitos de refeição: A boa notícia é que a comida por aqui é mais barata em comparação aos maiores países do mundo, mas há a má notícia: nossos hábitos alimentares são extremamente diferentes dos demais. “’Todo mundo toma café, mas onde estão os donuts? Cadê os meus queridos waffles? Não consigo começar o dia sem a minha salada ou omelete com linguiça’. Nosso café da manhã é pobre frente aos demais. Em comparação, nosso almoço é rico. Não deve ser um grande problema já que na pior (ou melhor) das hipóteses dá para correr para o McDonalds”, sugere Ediney.

6 – Policiamento: Infelizmente o Brasil é bem mais inseguro que a maioria da origem dos visitantes. Pior ainda é tentar conversar com um policial em inglês. “Fomos ao jogo teste da Arena da Baixada em Curitiba e perguntamos em inglês para alguns policiais sobre a localização da entrada: não obtivemos êxito. Em espanhol nos saímos melhor, os gestos ajudaram bastante”, finaliza Giordani.

Imagem: Veja SP

Escreva um comentário


    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/babelpontocom/www/wp-content/themes/default/template-pre-footer.php on line 7

Warning: reset() expects parameter 1 to be array, string given in /home/babelpontocom/www/wp-content/themes/default/template-pre-footer.php on line 60